Livros Policiais

Qual o valor do livro?

Qual o valor do livro?

Qual o valor do livro? Valor do livro — É bom falarmos em custos e preços. Só assim conseguimos ver o verdadeiro valor daquilo que almejamos. Lembrando que valor é uma coisa e preço é outra. Como assim, Toni?? Preço é o número matemático-financeiro que tiramos do bolso. Valor é aquilo que em geral dizemos: Putz! Valeu cada centavo! Valor do livro — Na hora de investir em literatura de qualidade, muita gente pensa no preço do livro e do frete. E fica pensando… pensando… Continue lendo

Livros policiais mais vendidos no mundo

Livros policiais mais vendidos no mundo

Livros policiais mais vendidos no mundo Livros policiais mais vendidos no mundo – neste artigo, vamos falar de alguns dos livros policiais ou livros de suspense mais famosos dos últimos tempos. Na verdade dos últimos 100 anos ou mais. Não vamos levar em consideração nem a vendagem em números absolutos. Nem a cronologia do lançamento de cada obra. Nem mesmo o grau de importância que esta representou em sua época. O que estará em questão, além de se enquadrar entre os livros policiais mais vendidos Continue lendo

Umberto Eco e sua importância para o romance policial

Umberto Eco e sua importância para o romance policial

Umberto Eco e sua importância para o romance policial Umberto Eco – O Nome da Rosa, lançado em 1980 é um clássico de nosso tempo. O aclamado livro se tornou filme, estrelado por Sean Connery, o eterno James Bond, o agente 007, e arrebatou milhões de pessoas mundo afora. Mas… O Nome da Rosa pode ser caracterizado como um romance policial? Não só pode como deve. Essa dúvida surge porque nunca ninguém havia visto ainda uma história policial típica vivenciada na Idade Média. Umberto Eco Continue lendo

Livros Policiais ganham espaço no mercado editorial

Livros Policiais ganham espaço no mercado editorial

Livros Policiais ganham espaço no mercado editorial Por muitas décadas, praticamente durante todo o século passado, os livros policiais sempre foram considerados literatura marginal, voltada a pessoas de um nível intelectual discutível. Isso fez com que muitos grandes autores brasileiros não se aventurassem nesse gênero tão fascinante. Quando alguém escrevia um romance policial, em geral, usava um pseudônimo para não receber uma avalanche de críticas daqueles que se diziam os verdadeiros especialistas em boa literatura. Como se a boa literatura tivesse dono. E como se Continue lendo